A Culpa É Das Estrelas / The Fault In Our Stars

Olá seres humanos !!! Finalmente o tão prometido e esperado post. Hoje vou postar 2 coisas, já pra ir compensado o tempo que perdi não atualizando o blog. Enfim, vou falar sobre “A Culpa É Das Estrelas” e sobre um filme que assistir ontem com meus amigos, que eu recomendo todo mundo assistir, to in love com esse filme kkk, espero que tenha o livro, comprarei na hora ou não, depende do meu pai. Ok ok, vamos ao post !!

A culpa é das estrelas, do autor John Green, foi o primeiro livro dele que pra mim, foi o que fez chorar😦

O livro conta a história de Hazel Grace, uma adolescente de 16 anos que, graças a um milagre da medicina, ela consegue ter mais tempo de vida do que ela esperava. Sua mãe fez com que ela visitasse um Grupo de Apoio a Crianças com Câncer da sua cidade. Durante suas visitas ao Grupo, sempre tinha aquela rotina. Após um longo discurso do líder, os pacientes se apresentavam. (tirei essa frase do livro, de Hazel se apresentando a todos do grupo). “Meu nome é Hazel, dizia na minha vez. Dezesseis. Tireoide, originalmente, mas com uma respeitável colônia satélite há muito tempo instalada nos pulmões. E está tudo bem comigo”.

Devido ao seu câncer no pulmão, Hazel usava um cilindro de oxigênio para ajudá-la a respirar. Ainda relutante com relação às visitas ao Grupo, ela fez a vontade da mãe e vai para mais uma reunião. Então descobre um cara totalmente novo: Augustos Waters. O Augustos é um garoto que está SEC (Sem Evidência de Câncer) há pouco mais de um ano e têm uma perna amputada. É amigo de Isaac (um dos amigos de Hazel) e, durante a reunião, fica encarando-a por um bom tempo. Hazel sustenta o olhar enquanto admira a beleza de Augustos. A partir do momento em que a vida de ambos se cruza, o mundo deles muda completamente.

O humor e o otimismo das personagens é algo marcante. O enredo como um todo nos inunda com diversos sentimentos. Você ri, chora, sente raiva, cria esperanças… Inicialmente se entristece pela situação de ambos e todo quadro clínico enfrentado, mas apesar de tudo é impossível não se deixar cativar por eles. A culpa é das estrelas nos ensina um modo otimista de encarar a vida, ao mesmo tempo em que emociona.

Um trecho do livro que eu gosto muito, e já li um milhão de vezes: “Não sou formada em matemática, mas sei de uma coisa: existe uma quantidade infinita de números entre 0 e 1. Tem o 0,1 e o 0,12 e o 0,112 e uma infinidade de outros. Obviamente, existe um conjunto ainda maior entre o 0 e o 2, ou entre o 0 e o 1 milhão. Alguns infinitos são maiores que outros… Há dias, muitos deles, em que fico zangada com o tamanho do meu conjunto ilimitado. Eu queria mais números do que provavelmente vou ter.” – Hazel Grace.

Tem coisas aqui que eu não quis mencionar, por que ? Porque se não, vai perder a graça de ler o livro. Pra quem não leu ou não quer lê, por favor, leia, é uma história emocionante e triste ao mesmo tempo. Eu, que não choro com essas coisa tristes de livro ou até mesmo filme, esse livro, foi o primeiro que conseguiu arrancar as minhas lágrimas. E sabe onde eu fui inventar de chorar ? No meio do sala, no meio da aula, eu lá lendo, daqui a pouco começo a chorar e vem uma amiga que senta ao meu lado me perguntar porque eu to chorando e eu apenas respondo: “Esse livro po, é muito triste, não consegui segurar essas lágrimas” e foi isso kkkk EU RECOMENDO A TODOS LEREM, não importa a idade, leia. Daqui a o pouco postarei sobre o filme “Ender’s Game”.

Algumas fotos:

2 Respostas para “A Culpa É Das Estrelas / The Fault In Our Stars

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s